Em operações diferentes, PM apreende crack em Sacramento e Araxá

Redação 7 de maio de 2018 0

Foram quase cem pedras da droga retiradas das ruas nas duas abordagens

Foto: Polícia Militar

Foto: Polícia Militar

Por Caio Ranieri

As Polícias Militares de Araxá, no Alto Paranaíba, e Sacramento, no Triângulo Mineiro, em operações de combate ao tráfico de drogas nas duas cidades, apreenderam pedras de crack que seriam vendidas pelas ruas dos dois municípios. As operações distintas tiraram das ruas 95 pedras da droga e apreenderam vários acusados.

Em Araxá, a PM esteve na Rua Baltazar José Alves onde estaria ocorrendo movimentação de tráfico de drogas. Um rapaz de 26 anos foi abordado, entrando em um matagal, onde foi localizada uma sacola com dois invólucros.

Um com 35 pedras de crack, cortadas em tamanhos semelhantes e outro contendo uma pedra da mesma substância de tamanho maior, que se fracionada, renderia cerca de outras trinta no tamanho normalmente comercializado.

O rapaz contou que estava buscando a droga para um adolescente de 15 anos, dono do entorpecente, que lhe daria duas pedras como pagamento. O homem foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

Em Sacramento, durante operação antidrogas na Avenida Professor Rabelo, Bairro Chafariz, a PM abordou um jovem de 18 anos, que estava com mandado de prisão em anexo. Foi apreendido um pino de cocaína pronto para o comércio e a quantia de 60 pedras de crack embaladas para o comércio.

Na casa dele, no quarto estava mais uma quantia de maconha, sacolas plásticas para embalar os entorpecentes, dinheiro, além de uma TV, um XBOX 360, diversos celulares e um bloco de anotações contendo parte de contabilidade de drogas. O jovem assumiu a propriedade dos materiais.

No local ainda foram abordados um adolescente de 17 anos, com o qual foi apreendido um celular e certa quantia em dinheiro, outro rapaz de 18 anos e outro de 26. Em poder deles foram apreendidas outras cinco pedras de crack e seis pílulas de ecstasy, em uma mala cheia de roupas femininas, com etiquetas de lojas. A jovem não soube informar a procedência das peças. Todos foram levados para a Delegacia.

Deixe um Comentário »